Hoje dei uma pequena caminhada. Fui visitar os meus amigos - a família Pingas. Não tenho dúvidas que é uma belíssima família.

Entrei e vi logo o Senhor do Lago, o Senhor Pingas. O seu porte sobre as águas é mesmo uma beleza branca. Quando o vejo mover-se sobre as águas lembro-me sempre das valsas de Straus. Só é pena é este lago não ser um "lago azul" para contrapor ao Danúbio Azul. Um dia destes falarei disso. Da falta de azul!

Hoje, lá resolvi apoir-me na minha bengala, arranjar coragem e ir visitar os meus amigos que são realmente uma beleza. Encontrei o Pingas solitário e não via a restante família, mas logo verifiquei que tentavam obter comer chafordando na água revolta, lá na ponta do lago. Comprimentei o Pingas e não duvido que tenho ali um grande amigo.

 

 

O Pingas

 

Ao velos com tanta fome, voltei pelo caminho que levara e fui ao Supermercado Europa buscar pão para eles deixando o Pingas muito desanimado, mas ao ver-me voltar ficou tão animado que parecia um foguetão pelo lago fora. Talvez não acreditem, mas ele fala comigo! Aliás todos falaram!

 

 

A alegria do Pingas ao ver-me voltar

 

Fiquei ali numa sombra, já era uma hora, e estava calor, a partir carcaças para dar a eles os quatro. Estavam mesmo com fome e depois de se empanturrarem com carcaças, um dos mais pequenos que me parece vir a ser um grande machão, deu um gritinho e mergulhou pelo lago fora e o outro, que me parece ser fêmea, seguiu-lhes o encalço, no mergulha aqui e sai ali. A mãe disse-lhes qualquer coisa, na sua linguagem císnica e acabou por partir atrás deles.

 

 

O Pingas ficou ali a conversar comigo a agradecer o pão que levei para a família e eu lá arrangei coragem para o retorno.

A mãe e os filhotes já estavam na ilha a secarem-se do banho que tomaram pelo caminho e o Pingas continuava no meio do lago a observar-me, na sua pose muito concentrada.

 

 

A Dona Pingas e sesu filhotes

 

Ainda acenei um último adeus ao Pingas que fez mais um gesto de corrida para mim e deu o seu grito de despedida. Fiz-me a caminho porque levei para cada lado, um tempo de 20 minutos para fazer um caminho que normalmente faço em cino e estava na hora.

Pelo caminho ia espreitando as flores, sempre minhas belas companheiras de caminhada

 

 

 

 

Cisnes e flores, belezas eternas. Que melhor quereria eu para mais un dia?

Sagres, a beleza dos mares que enfeita o rio Tejo para alegrar o Ventor, nas suas caminhadas

tags:
publicado por Ventor às 23:28