Entrei em mais uma tasca, hoje, quando fazia uma grande chuvada. Entrei quase a voar e a primeira coisa que eu ouvi, foi: «O home não tem estaleca»!

Pensei que era para mim e que não teria estaleca para meter travões no chão molhado e evitar algum possível atropelamento nalgum dos presentes. Mas eu uso bons "pneus"! Mas não! Com o desenrolar da conversa apercebi-me que o homem que não tinha estaleca era o Carrilho.

 

E relamente não teve! Não. Não fiquei nada admirado! Vi logo no primeiro dia que tropecei nele, na TV, que não tinha mesmo estaleca! E dizem que se trata de um homem culto e por tal, até já foi ministro da cultura. Também se o PS, na altura, não arranjou melhor, é porque são mesmo muito pobrezinhos! O Carrilho, mais pareceu um arroaceiro, vivo prometedor de promessas, que um homem culto, durante a campanha eleitoral.

 

Só pelas poucas vezes que tive de o gramar, ouvindo-o, apetece-me deixar aqui os meus parabéns ao povo de Lisboa, por ter ponderado bem a sua escolha e parabens ao Engº Carmona Rodrigues pelo seu comportamento durante a campanha a que assiti, também, via meios de Comunicação Social. E querem saber uma coisa? Estou convencido que Dr. Manuel Maria Carrilho não aprendeu nada. Por isso, eu acredito que o homem não tem mesmo estaleca!

Agora falta ver o comportamento dos homens que, aparentemente, tiveram estaleca.

Sagres, a beleza dos mares que enfeita o rio Tejo para alegrar o Ventor, nas suas caminhadas

publicado por Ventor às 18:33