Não posso falar nas minhas Montanhas Lindas sem deixar aqui a minha homenagem a todos os bombeiros portugueses.

Há dias, quando estive lá nas minhas montanhas, encontei na minha fonte preferida uma viatura amarela do serviço de bombeiros de uma empresa florestal, creio que da Soporcel ou Portucel ou então, bombeiros de Arcos de Valdevez ao serviço dessa empresa. Conversamos sobre tudo e não sobre o que faziam ali, pois isso eu soube logo e o tempo era pouco para outras conversas. Apenas lhes perguntei se o Helicóptero não teria dificuldade em sacar a água da represa que inventaram à pressa. Achei que eles estavam com a mesma dificuldade que eu. Incertezas!

 

 

Jipão caminhando entre as Fontes e a Cascalheira

 

Há dias, em mais uma das minhas caminhadas pela Lagoa Azul na serra de Sintra, estava lá este autotanque dos bombeiros de Sintra em vigília, para qualquer eventual necessidade de intervenção. Prevenir será sempre melhor que remediar.

 

 

Autotanque na Lagoa Azul

 

Mas, mais que isso, senti uma vontade enorme de ser bombeiro, quando numa emissão de televisão, estava a ver as desgraças que vão lá pelo Norte de Portugal em matéria de incêndios e também pela Galiza, ao mesmo tempo que ouvia que: bombeiros de Portugal estão a ajudar os nossos companheiros de caminhada, os galegos, a fazer frente ao pesadelo de incêndios que tinham de enfrentar.

Ao mesmo tempo, reparava nas viaturas presentes nessa luta feroz contra os incêndios na Galiza e consegui identificar duas: Bombeiros Voluntários da Amadora e Bombeiros Voluntários de Barcarena. Senti uma grande vontade de estar lá a ajudar e a abraçar aqueles homens por levaram tão longe o seu esforço na luta por um bem comum a todos nós.

Senti uma corrente enorme de solidariedade com esses homens, Bombeiros e GNR de Portugal a intervirem dentro de território galego, ajudando as suas populações.

Assim, quando caminhar pelas minhas Montanhas Lindas, levarei sempre na mente o esforço que vocês têm feito para as ajudarem a manterem-se mesmo lindas.

Obrigado Amadora, obrigado Barcarena, ....

Obrigado, amigos.

 

Sagres, a beleza dos mares que enfeita o rio Tejo para alegrar o Ventor, nas suas caminhadas

publicado por Ventor às 19:15