Nasci ao lado do Senhor da Paz, com vista para um mundo simples que me marcou para sempre.

Para mim, naquele local, a que chamamos Senhor da Paz, existem quatro monumentos: o Senhor da Paz, o Carvalho de Eixão, a minha escolinha e, as minhas Montanhas Lindas.

Como já bastante tenho falado deste local, o Senhor da Paz, hoje vou falar de outro que, às vezes, ouvia falar mas, nunca tinha visto.

Nunca tinha falado com nossa Srª da Paz! Limitava-me, de vez em quando, a ouvir uma expressão muito familiar: "Rainha da Paz"!

 

 

A Capelinha a Senhora da Paz, em Barral, junto de Entre Ambos-os-Rios

 

Rainha da Paz, é um atributo dirigido a Maria, Mãe de Jesus que, como todos sabemos, é representada, cá na Terra, no nosso Planeta Azul, pela figura das localidades em que Ela, levou certos homens, mulheres e crianças, a representá-la, como muito bem entenderam.

Para mim, basta-me ver uma dessas figuras e, logo atribuo essa imagem, qualquer que seja a sua diversificação, à mãe de Jesus de Nazaré.

A nossa mãe, tal como a minha, à medida que íamos crescendo, também se nos ia apresentando, com figuras diferentes.

Fosse uma festa, em Adrão, em Paradela, na Várzea, em Soajo, na Peneda, ... ela mostrava-se-me, sempre, de forma distinta, tal como a Virgem Maria.

 

É nessas mesmas distinções, tipo as de minha mãe, que eu vejo a Senhora da Conceição, em Adrão e em todo o lado onde quer que ela se encontre, como: Senhora da Conceição, Rainha de Portugal, Rainha da Paz.

Como tal, vejo a Senhora da Peneda, a Senhora das Dores, a Senhora do Sameiro, nossa Senhora de Fátima, de Lourdes e, por diante, tal como vi agora, nas encostas da serra Amarela, a Senhora da Paz, numa terra a que vieram a chamar Barral, onde ela terá aparecido a um pastorinho, dois dias antes da Cova da Iria.

Gostei do sítio de nossa Senhora da Paz, da sua casinha bem arranjada e, cuja beleza, também representa artistas com habilidade que mostram figuras religiosas lindas, no seu interior.

 

 

A Senhora da Paz, na sua Capelinha do Barral

 

Por ali, no Barral, aterrou a pomba da Paz, pela mão do Espírito Santo e, junto dela, de braços abertos, encontra-se uma figura que representa o Senhor da Esfera, pois é assim, que ele caminha ao lado do Ventor.

Tudo ali é bonito! Os trabalhos em azulejo, no interior da Capelinha, a Capelinha da Senhora da Paz, a presença imponente daquele que conhecemos como filho de Maria. Eu, por exemplo, não tenho direito a um estatuto figurativo da minha imagem, porque sou filho da Teresa, como não teria se a Teresa se chama-se Maria. Mas Ele tem. Ele está ali, imponente a velar pela serra Amarela e lá em frente a serra de Soajo, especialmente, os montes do meu Quico, lá longe, em frente, e por todas as gentes que partilham as suas belezas fabulosas com o mundo que as visita.

 

 

O Anjo do Senhor, é o guardião da Senhora da Paz

 

Lá longe, mesmo frente à Senhora da Paz, permanece, entre os fetos, o meu Quico, o Rei dos gatos, observando os sítios por onde os deuses caminham e, com eles, caminha também, Maria, mãe de Jesus, na sua roupagem de Senhora da Paz.

Deixo-vos aqui, algumas fotos para, aqueles que não conhecem ficarem com uma ideia do que falo, nessa terra do Barral. Ali, a Senhora a Paz, propor-vos-á uma vivência de Paz, tal como o fez com o Ventor.

 

 

Vês, Ventor! À minha frente está o teu mundo, diz-me Jesus

 

Ali, à sua frente, podem também observar o Museu do Quartzo e também uma pedra de quartzo de 3 toneladas, junto ao altar da Senhora da Paz. Um quartzo fabuloso. Vale a pena visitarem a capelinha da Senhora da Paz. Observar as encostas que descem do monte Gião, como vale a pena observar, lá longe, algumas amostragens dos montes baixos das minhas Montanhas Lindas, como a Chãe da Porca, o Curral Coberto, as Fontes,  ... belezas deste mundo.

Sagres, a beleza dos mares que enfeita o rio Tejo para alegrar o Ventor, nas suas caminhadas

publicado por Ventor às 22:49