... o sonho e a realidade.

 

Um dia passei em Tordesilhas. Pus a mão a servir de pala, observei o horizonte, lancei uma olhada sobre o rio Douro e rodamos rumo à E80.

 

Ao sair de Tordesilhas ainda tive tempo para olhar uma estátua de rainha com a coroa na mão, numa posição de entrega. Apontei a máquina pela janela do carro e tirei três fotos a essa rainha, um pouco atabalhoadamente.

 

Escusado será dizer que achei essa estátua muito bonita. Uma autêntica obra de arte. Essa estátua transmitia-me a alma de alguém que cabia tão perfeitamente nessa obra de arte.

 

Ela representaria uma rainha, mas qual? Não liguei muito porque achei eu, seria a rainha Isabel de Castela, a conquistadora de Granada. Tordesilhas representava o Tratado, para mim e a alma incrustada naquela estátua, seria a Rainha do Tratado.

 

 

 

Tratado de Tordesilhas (7 de Junho de 1494)

 

Há dias, quando preparava um périplo por terras de Castela e Leon, tropecei numa foto igual à minha. Achei que a estátua de Tordesilhas não tinha nada a ver com a Rainha Isabel I de Castela e, step by step, cheguei à rainha Joana "a Louca".
Chamavam-lhe "a Louca" mas, a conclusão que eu tirei foi de que se tratava de uma pessoa muito especial. Ela foi levada a casar com alguém que não conhecia mas, segundo reza a história, apaixonou-se perdidamente por aquele que lhe foi apresentado para seu futuro esposo.
Como era usual, os reis católicos de Espanha, seus pais, a Rainha Isabel I de Castela e o rei Fernando II de Aragão, negociaram com o Imperador Maximiliano I, o casamento da sua filha Joana com Filipe o Belo, Arquiduque de Áustria e mais mil e umas coisas, filho do Imperdaor da Alemanha.

 

 

Joana "a Louca". Parece que está interessada a entregar a coroa aos castelhanos!

 

Aquelas vidas de cá e lá, entre Castela e Flandres, não era a ideal para Joana que adorava o seu marido e as lides das vidas que levavam mantinham-nos demasiado afastados e diz-se que acabou por levar uma vida tresloucada permanecendo por Tordesilhas, 46 anos, onde foi encerrada por seu pai em 1509 depois de herdar a coroa de Castela em 1504. Quando seu pai morreu, seu filho herdou as coroas de Castela e Aragão
Seu filho Carlos herdou a coroa de Aragão e Castela, como Carlos I e o Sacro Império Alemão como Carlos V.
Joana a Louca sofria de esquizofrenia como sua avó, Isabel de Portugal, que foi rainha de Castela e Leon e, Carlos V, seu filho sofreu do mesmo mal.
Por isso, talvez eu vá fazer uma caminhada até Tordesilhas para conversar com a estátua que contém a alma de Joana "a Louca", cujos ossos, bem como os de seu marido, se encontram na capela real de Granada.

 

Ventor em Burgos

 

Talvez o Ventor tenha algo para ainda ouvir em Tordesilhas!

Sagres, a beleza dos mares que enfeita o rio Tejo para alegrar o Ventor, nas suas caminhadas

publicado por Ventor às 23:49