Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

caminhar com o Ventor

Pelos Trilhos da Memória

Pelos Trilhos da Memória

caminhar com o Ventor




Podem ver aqui todos os Links dos meus Blogs. É só abrir e espreitar


Como sabem, o Ventor saiu das trevas para caminhar entre as estrelas.
Ele continua a sonhar, caminhando, que as estrelas ainda brilham no céu, que o nosso amigo Apolo ainda nos dá luz e que o nosso mundo continuará a ser belo se os homens tentarem ajudar..



Aqui, no Cantinho do Ventor, vamos sonhando ...


... juntamente com a Wikipédia



Aqui, estão abertas todas as janelas do Cantinho do Ventor, vamos sonhando e espreitando por elas



Os Blogs do Quico

A Arrelia do Quico

Os Amigos do Quico

O Fotoblog do Quico

Ventor em África

O Ventor e o Passado

Quico

Blogs do Ventor

Adrão e o Ventor

Os Trilhos da Memória

Flores da Vida

Planeta Azul

Páginas Brancas

Rádio Ventor

Montanhas Lindas

Fotoblog do Ventor

Fotoblog de Flores

Blogs do Pilantras

Pilantras - o Ticas

Pilantras nos Trilhos do Ventor

Pilantras nos Trilhos do Quico

Fotoblog do Pilantras

Pilantras


Nestas janelas guardadas pela coruja das neves, a amiga do Ventor no Zoo de Lisboa, podemos espreitar as minhas fotos no Shutterfly ou, então, regressar à Grande Caminhada do Ventor



A Coruja das Neves
Ela abre-vos as janelas do Shutterfly


Sites de Fotos no Shutterfly


A G. Caminhada do Ventor

Adrão - a Natureza

Picos da Europa - a Natureza

Ventor e os Amigos do Quico

Caminhadas da Gi

Caminhadas de Sonhos


No Shutterfly podemos observar algumas das caminhadas fotográficas do Ventor. Se pedirem a coruja abre-vos as janelas.

Venham com o Pilantras, às músicas do Ventor

na sua Rádio Ventor

08
Jun12

Começa hoje a "Guerra" do Futebol ...

Luiz Franqueira - Ventor

... à escala europeia.

 

Para mim, a guerra do futebol começou em Adrão, na tasca do meu amigo Carrasco, como já tenho dito por aqui.

Depois, fui seguindo os seus trâmites, sempre com calma e, por vezes, com alguma acutilância, dependendo sempre dos contendores que apanhamos pela frente.

 

 

O livro do FCP, "Campeão dos Campeões", que descreve as grandes vitórias de 1987 

 

O meu máximo no futebol foi atingido aqui, neste jogo de Tóquio cuja foto serve de capa a este livro, "Campeão dos Campeões", livro que um portista teve a amabilidade de me oferecer, juntamente com a cerâmica da Revigrés, com a vitoriosa equipa do Futebol Clube do Porto de então e a assinatura de todos os jogadores. Um tesouro na minha caminhada. O jogo de Tóquio, foi o meu jogo de Futebol! Era o meu FCP contra um dos tubarões do futebol da América do Sul - o Peñarol! Há nomes que nos merecem respeito e o mesmo acontece no futebol. O Peñarol é um dos clubes famosos neste mundo futebolístico. Um nome que não me deixou dormir nessa célebre noite de Tóquio, a noite da neve! Mas o FCP soube disciplinar a neve e trouxe a Taça Grande (a Intercontinental) com ele. Foi a primeira!

 

 
O Estádio do Dragão
 
A utilização deste ficheiro é regulada nos termos da licença Creative Commons - Atribuição - Partilha nos Mesmos Termos 3.0 Não Adapta
 
Com as vitórias do Futebol Clube do Porto de então, vieram outras e homens que nunca esqueço, como o Pinto da Costa, o José Maria Pedroto, o Artur Jorge e, sem esquecer os célebres jogadores, nacionais e internacionais que foram passando pelo FCP e com novas "Vitórias", como a Supertaça Europeia, a Taça UEFA, a nova Taça dos Campeões, e mais outra intercontinental, outra vez Campeão dos Campeões! 
 
*
 
Uma espécie de futebol de que há conhecimento, é do Séc. II a I A.C., na China, mas pouco se sabe sobre o assunto. Por isso, é melhor esquecer que os Chineses foram os primeiros a jogar futebol. Não foi preciso ciência nenhuma para a rapaziada de Adrão inventar uma bola de trapos e partir para a liça!
 
 
No Japão, pintura de Qian Xuan (1235-1305)
 
No Japão, como mostra essa pintura, também se jogou à bola e parece mesmo de couro mas pouco se sabe desse futebol. 
 
 
Era assim , nesta praça Florença, em 1688
 
Depois veio o cálcio! Como se pode ver pela foto, já havia assistência na festa do futebol, nesta bela praça de Florência no séc. XVII. Já mais próximo do nosso tempo apareceu a velha Albion a dar pontapés na bola e a tentar organizar essa brincadeira com cabeça, tronco e membros e, de passada foram inventando regras e assim surgiram as dimensões dos campos com vários tamanhos. Não fosse isso e o futebol levaria mais tempo a ser rei das gentes, do mundo inteiro hoje.
Com as dimensões dos campos e os pontapés na bola, vieram mais regras. Os livres, os penaltis, os cantos, as expulsões e todas as outras. Assim, todo o mundo foi girando em redor deste mundo (alienado dizem muitos) do futebol. 
 
 
Foto dos "Slavek&Slavko", mascotes do Euro 2012, na Polónia-Ucrânia.
 
Uma foto de Roger Gorączniak. A utilização deste ficheiro é regulada nos termos da licença Creative Commons - Atribuição 3.0. Não Adaptada
 
Ouço muitas vezes dizer que as pessoas vão ao futebol descarregar as suas frustrações. Não acredito nessa versão. Não acredito que o futebol seja remédio para frustrados. Eles serão sempre frustrados e descarregarão sempre as suas frustrações em todas as esquinas da sua vida. Mas isso é a conversa dos pseudos anti-futebol. Os autênticos frustrados têm tendência para se enroscar sobre si mesmos e denegrir o futebol como se o futebol fosse um grande mal deste mundo. Não é, não! Não é porque só vai ao futebol quem quer. Seria um mal se toda a gente fosse obrigada a lá ir. Mas eu não sou obrigado a ir a lado nenhum e menos ainda ao futebol.
 
Seria uma pena se assim fosse mas não é. Portanto, deixem o futebol em paz! Se não gostam da Selecção Nacional, dediquem-se aos vossos clubes e, se também não gostam deles, esqueçam-nos. É tão simples!
Mas, aqueles que gostam e tentam seguir, tanto quanto possível, a Selecção Nacional, espero que não se sintam tão frustrados ao ponto de exigirem, a si mesmos, a necessidade absoluta da vitória.
Isso é um assunto que cabe, apenas e só, à capacidade e determinação dos nossos jogadores e não devemos esquecer duas coisa: os outros também estão lá para isso e, a uma equipa só, vai caber a conquista do troféu.
Por isso, meus amigos, como filhos de Deus que todos somos, tenham calma. Olhem os sorrisos dos Slave e Slavko e tentem fazer como eles. Acalmem-se!
Espero que tudo corra bem no Europeu 2012 e, se a nossa Selecção trouxesse a vitória final, então seria óptimo. Mas se isso não acontecer, não será nenhum drama.
Só me resta desejar-lhes a todos, boa sorte.

Sagres, a beleza dos mares que enfeita o rio Tejo para alegrar o Ventor, nas suas caminhadas

20
Mai12

Futebol 2011-2012

Luiz Franqueira - Ventor

Pelos trilhos da caminhada do Ventor também passa o Futebol.

Não ligo muito ao futebol mas, também tenho as minhas preferências.

Desde muito novinho, nos tempos que caminhava pela Tasca do meu amigo Carrasco, que ganhei simpatia pelo Futebol Clube do Porto. Depois vim para Lisboa numa época em que o Benfica caminhava pela mó de cima. Batia-se de igual para igual com os maiores do Futebol Europeu e isso animava todos, benfiquistas e não benfiquistas como eu. Como já disse por aqui, tive o privilégio de fazer uns pequenos troços das minhas caminhadas, com o Eusébio, o Zé Augusto, o Torres (que ainda consegui ver na sua tarefa de columbófilo, aqui na Amadora, muitos anos mais tarde), o Coluna, ... e todos os outros. Tempos em que o Benfica era o expoente máximo do futebol nacional a nível de clubes. Tempos em que a Hermínia Silva sabia muito bem fazer o manguito, à portuguesa.

"Oh, José Augusto, fazei-lhes o TOMA" ... (antebraço esquerdo para cima e direito em cima da dobra, ... TOMA!

 

Era um tempo em que eu era convidado por benfiquistas e bebia o meu cafezinho descansando, no Bar do Café do velho Monumental, junto da equipa do Benfica dos anos 60's, que partia para as grandes batalhas.

Mais tarde, já homem feito, atormentava-me o mau tratamento que os jogadores do FCP, sofriam nas belas ruas de Lisboa. Pensava eu que, Lisboa não merecia ficar tão feia pela acção de benfiquistas que, então, tal como hoje, só posso apodar de nojeiras.

Claro que me podem dizer que, "no Porto também era ou será assim"! Acredito que sim e também não gosto. Não gosto de ouvir e ver, meia dúzia de energúmenos, quaisquer a cor a que pertençam, insultar as regiões e todos aqueles que estão longe de toda a palhaçada futebolística.

Mas eu assisti a isso, foi em Lisboa! E, apesar de saber que também existem essas guerrilhas com o Sporting, nunca as observei tão escandalosas como as que existiam (existem?) com os benfiquistas. Tudo isso me conseguiu fazer desarredar a minha veia quase benfiquista e foi para nunca mais!

 

Mas eu não vinha escrever nada sobre isso. Vim aqui para falar das minhas duas caminhadas de sofá, neste fim de semana. Ontem à noite, de pés nas pantufas, depois do regozijo de ter assistido à festa de finalista da nossa Princesa - Ana Luísa, que bem se tem esfalfado por isso, dirigi o resto da noite para caminhar, sentado, ao lado do Futebol Europeu - A Taça dos Campeões!

Tudo isto para vos dizer que me cheguei a convencer que, este ano, o Mourinho iria buscá-la, mais uma vez, e desta, para o Real Madrid mas, mais uma vez a bola demonstrou que era redonda e que nem todos sabem acariciá-la na ponta da bota. É mesmo difícil!

 

Por isso, ontem à noite, fiz a minha opção futebolística. Bebi o meu copo de whisky a torcer pelo Chelsea. Convenci-me que, num jogo de futebol há duas rainhas, a da defesa e a do ataque e ambas  fazem parte do futebol total. Defender quando temos de defender e, atacar quando temos de atacar. São condições reais em que um dos contendores terá de sair campeão. Por isso, apesar do Bayern ter jogado mais a fazer pela vitória, reconheço que o Chelsea também jogou muito a fazer pela defesa. Depois, logo se veria. Terá sido pelos portugueses que lá jogam que o meu interior torcia pelo Chelsea. Lá conseguiu a vitória e animar o Roman Abramovich. Vivas ao Chelsea!

 

 

Aqui, em Munique, este estádio é uma maravilha da tecnologia. Está sempre aberto pois em todos os anéis existem lojas comerciais

 

Hoje, de tarde, mais uma vez, de pés nas pantufas, convencido que o Sporting iria ganhar a Taça com mais ou menos dificuldades, comecei a pensar: "se a Académica, a brincar ou a sério, arrumou o meu FCP, em Coimbra, por três a zero (3-0), porque raio não haverá de ser capaz de arrumar o Sporting, no Estádio Nacional"? 

Bebi um bom whisky e disse para os meus botões: "força Académica"! E a Académica teve força para arrumar muito bem o Sporting!

Pudera! Eu tinha pedido aos estorninhos para apoiarem nos seus voos, durante o jogo, a Académica que era preta como eles. Disseram-me para ficar descansado e eu fiquei.

O mais engraçado é que, mesmo sem viver obcecado pela bola, dei comigo a dizer, antes do jogo que, seria ouro sobre azul, se a Académica ganhasse a Taça hoje. E foi!

 

 

O Estádio Nacional, podia ser uma beleza de Portugal. Pelo meno o ambiente, é

 

Viva a Académica!

Eu partilho da vossa festa.

Sagres, a beleza dos mares que enfeita o rio Tejo para alegrar o Ventor, nas suas caminhadas

O Quico e o Ventor


luis.jpg

Luiz Franqueira e o Quico


O Ventor nos tempos das grandes caminhadas gélidas, a luta contra o frio, era a maior das prioridades



VergineTricherusa.jpg


A Virgem Maria caminha entre nós


800px-Notre_Damme_internal_windown_rose.jpg

Um vitral na Catedral de Notre Dame



Tombstone_Holy_Sepulchre_reliquary_Louvre_MR348.jp


A Sepultura Sagrada



1280px-Jerycho2.jpg


Um Monumento em Jericó


Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.